Login
Nº Sócio
Pin
    
 

II Etapa da Volta a Portugal em Clássicos


Clube Millennium bcp fez-se representar ao volante de um Citroën XM 2.0 i de 1990


Nos passados dias 7 e 8 de outubro realizou-se a II Etapa da Volta a Portugal numa organização do Clube Lusitano do Automóvel Clássico, inserido nas celebrações do 20.º aniversário do clube. No âmbito das celebrações do 20.º aniversário do clube e depois de uma primeira "etapa" realizada em Viseu no mês de junho, realizou-se a segunda "etapa" do evento de aniversário, tendo-se escolhido as terras do Alto Alentejo.

No nosso caso e dados os cerca de 1.000 km a realizar, optámos por um veículo confortável e fiável tendo a opção recaído no Citroën XM 2.0 i de 1990. Recorde-se que na primeira etapa tínhamos utilizado um Opel Kadett B de 1972.

Saímos do Porto na sexta-feira após o almoço e rumámos a Campo Maior para nos juntarmos à caravana. Na manhã do dia seguinte, sábado 7 de outubro, a caravana saiu de Campo Maior e percorreu os cerca de 4 km entre a cidade e as instalações do Centro de Ciência do Café, localizada nas instalações da fábrica da Delta Cafés.

Estacionadas as viaturas e após uma breve mas relevante explicação de como desgustar um café, proporcionada por um dos funcionários do Centro, teve início a visita guiada, a cargo da Sra. Ana, que com uma grande simpatia e boa disposição nos guiou ao longo das instalações do Centro, explicando toda a evolução, lendas e histórias associadas à descoberta e à atual produção e consumo do café, tanto a nível nacional como mundial, sem esquecer a história da própria Delta.

Após uma visita excecional de 2 horas, que a todos agradou, o grupo seguiu então viagem até Elvas onde se encontrou com os amigos locais que guiaram o grupo pelos locais mais emblemáticos da maior cidade muralhada do mundo, terminando a volta no restaurante "São José", para almoço.

Depois de uma bela refeição típica da região e motivados, apesar do intenso calor que se fazia sentir neste dia, o grupo regressou a Elvas para apanhar boleia do comboio turístico que guiou o grupo por dentro e por fora das muralhas da cidade, passando igualmente pelo Forte de Santa Luzia e pelo Castelo, entre outros pontos de interesse da cidade. Depois de uma hora bem passada no comboio turístico e de uma breve pausa para refrescar um pouco, o grupo partiu rumo às ruínas da Fortaleza de Juromenha, já no concelho do Alandroal.

Saindo de Juromenha, seguimos viagem, passando pelas localidades de Alandroal e Terena e chegámos a Reguengos de Monsaraz, onde ficaríamos hospedados nessa noite, para um merecido descanso e preparação para o jantar convívio. O jantar decorreu no restaurante "O Aloendro", em Reguengos de Monsaraz e a boa disposição foi acompanhada por uma excelente ementa de pratos típicos da região, que a todos agradou.

A manhã de domingo, dia 8 de outubro, começou fresca, não estivéssemos nós em pleno outono, e depois do pequeno-almoço o grupo reuniu-se todo junto à entrada da cidade de Reguengos de Monsaraz, seguindo viagem rumo ao Centro Náutico de Monsaraz, numa distância de 20 km.

Chegados ao Centro Náutico e após estacionamento das viaturas, o grupo apanhou o veleiro "Sem-Fim" que já se encontrava à espera, no cais de embarque. Seguiu-se uma viagem de hora e meia pelas águas calmas e quentes da albufeira de Alqueva, apreciando a paisagem envolvente, com os castelos de Monsaraz e Mourão a vigiarem este grande lago que, mesmo com apenas cerca de 70% de capacidade devido aos efeitos da seca prolongada que todo o país vive, continua a impressionar pela sua vastidão e dimensão.

Ao longo do percurso a tripulação do veleiro foi explicando alguns pormenores da albufeira e foi igualmente servido um pequeno cocktail, com melão, pão, chouriço e queijo, tudo produtos regionais e que ajudaram a animar ainda mais a viagem. O tempo esteve digno de verão e a grande maioria do grupo aproveitou para apanhar banhos de sol na proa do veleiro, aproveitando a pequena brisa que se sentia nesta manhã.

Terminado o passeio de veleiro e regressados às viaturas que "escaldavam" devido ao forte sol alentejano, o grupo percorreu os 4 km de distância entre o Centro Nautico de Monsaraz e o restaurante "Sem-fim", na localidade do Telheiro, onde se realizou o almoço de encerramento do evento, num restaurante dentro de um antigo lagar de azeite e que ainda mantem toda a maquinaria dessa antiga atividade bem visível.

No final de mais uma excelente refeição recheada de pratos típicos da região, foi dado como concluído o evento, tendo o mesmo sido do agrado de todos os participantes.

Relativamente às nossas viaturas clássicas e antigas, todas passaram com distinção neste evento, sem avarias de maior, apesar da quantidade significativa de km percorridos e do anormal e intenso calor que se sentiu nestes dois dias do evento, o que demonstra a fiabilidade das mesmas e o cuidado com que os seus respetivos proprietários as mantêm totalmente operacionais e à prova de qualquer desafio, contribuindo desta forma para a preservação de um património nacional extremamente importante.

Publicado em 19/10/2017