Login
Nº Sócio
Pin
    
 

Azores Challenge Granfondo 2017


O primeiro Granfondo dos Açores contou com a presença de 3 Associados do Clube Millennium bcp


Relato de Rui Silva

Realizou-se no passado dia 28 de outubro de 2017 a primeira edição do "Azores Challenge Granfondo" na magnífica Ilha de São Miguel, sendo o seu local de partida a cidade da Lagoa.

Após lindos dias de verão, neste dia em particular "São Pedro" fez questão de marcar a sua presença. Chuva e principalmente ventos acima dos 40 km tornaram esta 1.ª edição uma corrida de intenso desgaste físico para os 143 ciclistas que concluíram os 86 km do percurso (Mediofondo) dos 168 inscritos à partida.

As condições climatéricas muito desfavoráveis obrigaram a organização a cancelar a principal distância dos 156 km do Granfondo atendendo à perigosidade que se apresentava ao pelotão. Ainda assim, a vitória deste evento foi decidida ao "sprint" tendo sido necessário recorrer ao "photo-finish" para apurar o vencedor.

Do Clube Millennium bcp participaram nesta 1.ª edição do "Azores Challenge Granfondo" o Nélson Costa, o Rui Silva e o João Bicudo Silva, os quais e apesar das dificuldades causadas pela meteorologia conseguiram chegar ao final desta 1.ª edição, sendo as suas classificações as seguintes:

. Nelson Costa no 60.º lugar com um tempo final de 3h18m17s;
. Rui Silva no 95.º lugar com um tempo final de 3h39m05s;
. João Bicudo Silva no 134.º lugar com um tempo final de 4h15m06s.

Relato de Nélson Costa

Pedalar nos Açores era um objetivo que já tinha na ideia desde a primeira visita à Ilha de São Miguel. Poder realizar um Granfondo era a cereja no topo do bolo.

Na semana antes, o Rui foi-me avisando que a meteorologia não estava a nosso favor. Quando saí de Ponta Delgada em direção a Lagoa (localidade que acolheu a partida e chegada) só o vento se fazia sentir. Pouco depois das 9h da manhã deu-se a partida, onde cerca de 168 ciclistas fizeram-se à estrada, entre eles estavam Gustavo Veloso (W52 FCP) e José Gonçalves (Boavista), ciclistas profissionais do pelotão nacional.

As primeiras dificuldades começaram a fazer-se sentir na subida para a Vista do Rei, com cerca de 8 km sempre a subir com chuva, vento e no final nevoeiro cerrado, pelo que as fotos da Lagoa das Sete Cidades tiveram de ficar para outro dia... A subida foi difícil mas a descida depois da Lagoa do Canário não foi diferente, uma vez que a estrada estava suja com lama e lixo das árvores, tornando o piso muito escorregadio e perigoso.

Estava inscrito para o Granfondo que seria de 156 km e procurei a partir do 1.º abastecimento encontrar um grupo que fosse para esta distância, pois em grupo seria mais fácil ultrapassar as dificuldades que viriam pela frente. Ao passar Rabo de Peixe o vento começou a sentir-se com mais intensidade e por vezes parecia que íamos ganhar asas e sair da estrada. A separação das duas provas estava marcada para o km 65 mas fomos avisados pela organização que não seria possível realizar o Granfondo e teríamos que seguir para o Mediofondo; o motivo: falta de condições de segurança. Ficámos com apenas mais cerca de 20 km pela frente que não tiveram dificuldades de maior a registar.

No final, a organização ofereceu um almoço, onde foi possível provar algumas especialidades da região. Apesar de ser uma prova realizada com estrada aberta, foi sempre visível a presença das autoridades nas rotundas e nos pontos de maior trânsito.

Em suma e em jeito do cair do pano desta 1.ª edição do "Azores Challenge Granfondo", não obstante as condições climatéricas não terem ajudado para um normal desenrolar deste tipo de evento e de forma a proporcionar a todos os participantes a deliciarem-se com as fantásticas paisagens e o bonito verde que carateriza esta bonita ilha, a organização esmerou-se por proporcionar as melhores condições a todos os participantes sendo pois o seu saldo final positivo e deixando em aberto a 2.ª edição para 2018, com boas novidades que a seu tempo serão divulgadas.

Aceda aqui ao vídeo do evento.

Publicado em 30/11/2017