Login
Nº Sócio
Pin
    
 

A "Idade da Pedra" ou...


Como nasceu o futebol?


Há milhões de anos a esta parte, enquanto homens primitivos e dinossauros lutavam por um pedaço de comida e pelo seu espaço, eis que chega o já conhecido e famoso meteorito que os destruiu. Até aqui tudo bem. História conhecida de todos. A surpresa está no plano seguinte.

O tal meteorito não vem na sua versão original, grandiosa e destruidora, antes numa versão mini, do tamanho de uma bola de futebol. Curiosos, os homens de então tentam pegar-lhe com as mãos, mas como está quente vão-no passando de mão em mão e quando cai, já mais frio, começam a chutá-lo com os pés.

Anos, séculos e muita gerações depois, o homem foi evoluindo. Vive em comunidade, caça com muita dificuldade coelhos e leva uma vida pacata. No meio disto tudo, tem de haver um jovem mais ou menos revolucionário ou visionário que acha que a vida não é só aquilo. É então que são invadidos pelos homens da idade do bronze, que pretendem tomar conta do vale onde Doug e a sua família vivem.

Solução? Uma partidinha de futebol. Quem ganhar fica com o vale. O problema é lutar contra uma equipa "profissional". Mas quando são alertados por alguém do outro lado que de equipa eles pouco têm, são antes um conjunto de estrelas a jogar e não uma equipa (onde é que já ouvimos isto?), há que reunir esforços e jogar, até contra Lord Nooth, o chefe da idade do bronze que, quando vê a sua equipa a perder se transforma ele próprio em árbitro e vai deixando passar algumas coisas. Nada que não se tenha visto também. Não havendo vídeo-arbitro na altura, é com o resultado de um golo de diferença que ganham e recuperam o seu vale.

Realizado por Nick Park (A Fuga das Galinhas), recorre-se mais uma vez à animação stop-motion bonecos de plasticina. O resultado é um filme bem disposto que, recorrendo a muita piada visual, faz com que crianças e adultos se rissem durante os 90 minutos que o filme dura. A dobragem está aceitável e é pena que os nomes de quem faz esse trabalho apareçam quando a sala já está vazia. Mas valeu a pena ver. Da sessão aqui ficam algumas fotos.

Publicado em 19/03/2018