Login
Nº Sócio
Pin
    
 

Visitámos os Picos da Europa de 6 a 10 de maio


Associados saíram satisfeitos desta viagem e com um grande desejo de regressar mais pausadamente a cada um dos muitos lugares visitados


Um grupo de Associados do Clube iniciou esta viagem que teve como primeira etapa a cidade de Salamanca, que evoluiu desde a sua fundação romana até ao centro universitário que hoje é. Claro que estas visitas são demasiado curtas para poder apreciar todo o património, mas fica a imagem de uma cidade cujos monumentos vão da Idade Média até à data de hoje. Neste aspeto, o facto de a Plaza Mayor estar temporariamente ocupada por uma feira do livro, retira-lhe monumentalidade e beleza.

No dia seguinte, partimos em direção a Zamora, que para além da sua catedral românica tem contíguo um museu com um espólio riquíssimo, onde se destacam a coleção de tapeçarias e uma custódia magnífica. Depois do almoço, seguiu-se para Léon onde se destaca a catedral que infelizmente só pudemos ver do exterior por ser um domingo. Uma volta num comboio turístico permitiu ver a extensa muralha romana, a Colegiata de San Isidoro, a Casa de Botines, um palácio desenhado por Gaudí ao gosto neogótico, a Praça de Guzman el Bueno ao qual se alia uma lenda relativa à época da Reconquista.

Na manhã de segunda-feira, a primeira cidade a visitar foi Oviedo, que apresenta um enorme contraste (para muito melhor) que a pouco limpa Léon. Com um guia muito conhecedor, iniciámos a visita pela catedral construída num gótico flamejante, onde pontifica um retábulo em talha dourada, dividido em 24 quadros que retratam a vida de Cristo. Aqui também estão guardadas duas cruzes simbólicas utilizadas por Pelayo durante a Reconquista - a dos Anjos e a da Vitória. Percorremos parte da cidade velha em direção à Plaza del Fontán, antigo mercado hoje totalmente reconstruído. Depois do almoço seguimos para pernoitar em Covadonga, local da histórica vitória de Pelayo. É aqui que este rei está enterrado na Santa Cueva, local de peregrinação, juntamente com a basílica construída no fim do séc. XIX. Todo este complexo situa-se já dentro do Parque Nacional dos Picos da Europa, numa magnífica paisagem de montanha.

A partida para Potes fez-se na manhã seguinte, através de uma estrada muito sinuosa. Lá chegados, visitámos o Mosteiro de Liébana, um dos 4 lugares sagrados do catolicismo, pois é aqui que se encontra um dos braços da cruz em que Cristo morreu. Os outros 3 lugares são Jerusalém, Roma e Santiago de Compostela. Seguimos para Fuente Dé, onde subimos no teleférico ao topo de uma montanha para contemplar uma paisagem soberba.

Tendo ficado a dormir em Valladolid, aproveitámos a manhã para conhecer esta cidade, que durante um curto período de 5 anos foi capital do império espanhol. Depois entrou em decadência da qual só agora começou a recuperar. Tem um rico património arquitetónico e uma Plaza Mayor que talvez se torne bela depois de desocupada pela feira do livro! Nessa tarde, iniciámos o regresso a Portugal, satisfeitos com este passeio e com um grande desejo de regressar mais pausadamente a cada um dos muitos lugares visitados.

Publicado em 19/05/2017